Agora vai...

Escrever qualquer coisa. Esse é um dos primeiros ensinamentos do livro do Raimundo Carreiro, Os segredos da ficção. Escrever sempre, todo o dia. Um diário sério, segundo ele. Era até o meu objetivo quando criei meu blog, mas como não tinha internet em casa, acabei não cumprindo o que queria. Por isso os posts são muito raros. O Luiz Paulo Faccioli me cobrou isso, ele que também não visita seu próprio blog. Agora que tenho internet, vou atualizar para meus dois ou três leitores. Poucos mas com qualidade.
*
Como podem perceber pelo título do meu blog, tenho entre minhas paixões o samba. Adquiri três CD´s do João Nogueira, de 79, 80 e 81. Nos dois primeiros, há a inesquecível parceria entre ele e Paulo César Pinheiro em músicas como Súplica e Poder da Criação, que fazem parte de uma trilogia que seria completada mais tarde com a música Minha Missão. Se não há poesia no samba, há o quê? Leiam esses versos de Súplica:

O corpo, a morte leva
A voz some na brisa
A dor sobe pras trevas
O nome, a obra imortaliza
A morte benze o espírito
A brisa traz a música
Que na vida é sempre a luz mais forte
Ilumina a gente além da morte

Ainda quero tratar sobre as duas músicas mais belas do samba brasileiro, que também são da parceria dos dois: Espelho e Além do espelho.

*
“O que eu quero são bons leitores”, afirmou Milton Hatoum em uma entrevista. E o bom leitor dos livros do escritor manaura é, acredito eu, aquele que não lê antes a orelha dos livros, resenhas ou entrevistas do escritor. As ações e os personagens vão sendo revelados aos poucos pelo narrador (ou pelos narradores) e é isso que dá o prazer da leitura. Em Cinzas do norte, seu terceiro romance, Milton Hatoum mantém uma característica que poucos escritores têm: ele mais sugere do que narra os conflitos e esse estilo requer esse leitor ideal. Por isso, um conselho: não leia nada sobre o livro antes de lê-lo. No final, você vai me agradecer por essa dica.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

No Traçando Livros de hoje, Milan Kundera e A arte do romance

Uma resenha que não aconteceu