Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2012

Uma das fotos do lançamento do meu livro

Como aqui não é rede social para estar compartilhando fotos, posto apenas uma, para representar os que se fizeram presentes no evento. Aqui estou ao lado do Aguinaldo Severino, um dos grandes leitores de Joyce, sendo organizador do "Bloom's day" em Santa Maria, e autor do blog "Livros que eu li": http://guinamedici.blogspot.com.br/. Ele veio para prestigiar meu lançamento e a vinda do Skármeta à Santa Cruz do Sul. Falando em Skármeta, um belo momento na minha vida foi ver o autor de O carteiro e o poeta folhando meu livro e elogiando o título. Pena que estava sem a máquina para registrar o momento.

Desabafo

Ontem percebi o grau de desimportância que tenho no meio literário de Santa Cruz, apesar de colaborar no maior jornal da cidade, escrevendo sobre literatura já há algum tempo. Os organizadores da Feira do Livro fizeram pouco caso de mim desde bem antes, quando tentava com um deles marcar meu lançamento. Quando consegui, me foi sugerido um dia e horário em que concorri com um encontro com o patrono Antonio Skármeta e outras atividades. No estande da organização da Feira, não sabiam de nada, pois eu não constava na programação, apesar da matéria no jornal. Quando pedi que falassem no microfone, disseram o nome do livro errado. Nem mesmo no Espaço Gazeta sabiam do evento, pois a mulher que estava trabalhando não foi informada. Pelo menos foi muito simpática e me deu o apoio necessário quando cheguei. Fico grato a alguns parentes, amigos e colegas, tanto das Letras quanto do Luiz Dourado, que me fizeram sorrir e me emocionaram com o carinho. Me senti feliz inclusive com quem …

Matéria sobre o lançamento do meu livro

Clique na imagem para ampliar
Matéria sobre o lançamento de Arranhões e outras feridas no jornal Gazeta do Sul, escrita pelo Romar Beling. http://www.gaz.com.br/gazetadosul/noticia/365399-tracando_arranhoes/edicao:2012-08-30.html O título faz referência a minha coluna Traçando Livros.

Painel sobre ficção científica

foto: Iuri Azeredo
Participei ontem de um painel sobre Ciência e Ficção Científica. Os alunos do Curso de Comunicação Social da Unisc fizeram um bom resumo do que ocorreu: http://hipermidia.unisc.br/25feiradolivro/?p=677

O livro chegou

Quentinho, direto do forno.

Hoje é o dia do lançamento do meu livro

Chamada na capa do Mix de hoje e há uma matéria na página 3 sobre o lançamento.

Primeiras aquisições na 25ª Feira do Livro de Santa Cruz do Sul

Primeiras aquisições na Feira do Livro, encontradas nos sempre riquíssimos balaios. Todo rato de Feira visita primeiro os balaios. Nesse ano o jornalista e poeta Mauro Ulrich saiu na frente, mas eu consegui achar alguns bons livros: "Cobertor de estrelas", do Ricardo Lisias; "Azar do personagem", do Reginaldo Pujol Filho; "O gaudério Macunaíma e a pititinga macia de Brunilde", de Sérgio Schaefer; "A mulher em flagrante", do Leon Eliachar; e "Ravelstein", de Saul Bellow.

Cortázar, 26 de agosto

No dia do aniversário do Cortázar, me deparo com este texto do Milton Ribeiro. Milton, caíste no meu conceito. Uma simples pesquisa nos periódicos argentinos e as constantes reedições da obra cortazariana provam que o teu mestre Idelber Avelar, que prefere Paulo Coelho, está equivocado ao usar opiniões de alguns críticos para tentar derrubar o autor de Rayuela.

Salvo por mi audífono

O lançamento de "Arranhões e outras feridas" começa a repercutir

Nota no Jornal do Ike, coluna social do jornal Gazeta do Sul, edição de ontem: http://www.gaz.com.br/ike/notas/rapidas

Convite para o lançamento de "Arranhões e outras feridas"

Lançamento do meu livro: 30 de agosto

Dia 30 de agosto, a partir das 17h, será lançado meu primeiro livro: Arranhões e outras feridas, 74 páginas, Editora Multifoco/Redondezas contos. Local: Praça Getúlio Vargas, no Espaço Gazeta, na 25ª Feira do Livro de Santa Cruz do Sul. Os valores: Sem autógrafo: R$32,00 Com autógrafo em que eu necessite perguntar o nome: R$32,00 Com autógrafo em que eu não necessite perguntar o nome: R$32,00 Com autógrafo, aperto de mão e/ou abraço: R$32,00 Somente aperto de mão e/ou abraço: não tem preço. Conto com a presença dos meus leitores ou possíveis leitores, pelo menos para um bate-papo e para causar uma boa impressão aos que estiverem circulando pela Feira. Penso ainda em um segundo lançamento, num bar mequetrefe qualquer de Santa Cruz ou de outra cidade, inspirado no filme Almas corsárias, do saudoso Carlos Reichenbach. Aceito sugestões.

Tuítes sobre Paulo Coelho X James Joyce

Paulo Coelho brabinho com o The Guardian

Os tuítes da sobre o Paulo Coelho são de matar. 

RT Ensayo de literatura del Siglo XX por Paulo Coelho. Cap 2. Max Brood: hubieras quemado los manuscritos como te pidió Franz.

Paul Rabbit, brabinho com a , do Clarín, lembrou que suas obras completas serão lançadas junto com o La Nación, jornal rival. 

Depois o Paul Rabbit disse que a fez uma trollada inteligente. Ele só ganha com a polêmica.

Alguns aqui tuitando e retuitando seu orgulho por não ter lido "Ulysses", do Joyce. Putz. Tudo bem não ter lido, mas se orgulhar disso? 

Idelber Avelar, que chamou o Cortázar de escritor para adolescentes, defendendo o Paulo Coelho. Isso explica muita coisa.

 Idelber Avelar, que já chamou o Cortázar de escritor para adolescentes, agora também defende o Paulo Coelho:

Ess…

Sábado de manhã serve pra isso

Às vezes me questiono por que sou professor, enfrentando alunos que não gostariam de estar em aula e fazem questão de demonstrar isso. Nece$$idade talvez, aliada a uma utopia: o ensino vai melhorar. Gostaria, porém, de ficar apenas escrevendo, no máximo fazendo palestras sobre meus livros ou tendo colaboração paga nos jornais – ao contrário do que muitos pensam, não recebo nada pela minha coluna Traçando livros, do que não reclamo, pois aceitei assim.
Quando visualizo meu futuro, o caminho mais certo é o de professor. Sim, estou publicando um livro, sou escritor. No entanto, não sei me vender como tal. Não aceito esse mundinho literário do “me elogia que eu te elogio”, “não critica para não te queimar”. Por conseguinte, minhas obras serão como tantas outras publicadas por aí, esquecidas em prateleiras ou gavetas de amigos e parentes que vão comprar alguns exemplares por compromisso social. Não, não é choradeira. Minha escolha acabou sendo essa, na medida em que desisti de publicar po…

Quarta capa do meu primeiro livro e Painel Ficção Científica

Clique na imagem para ampliar
Foi lançada a programação da Feira do Livro de Santa Cruz do Sul, cujo destaque será a presença do chileno Antonio Skármeta. Na programação oficial, estarei no dia 29, às 16h, no Painel “Ficção Científica e Leitura”. Infelizmente o lançamento do meu livro, Arranhões e outras feridas, não entrou na programação oficial. Segundo um dos organizadores, com quem solicitei a data e horário, "diante das várias solicitações e incertezas quanto a dias, horas de lançamentos dos autores locais, na programação apenas consta que autores locais estarão lançando livros em diversos ambientes, com a divulgação regular dos autores, das obras, dos dias e horários, pela imprensa e pela mídia em geral." Ou seja, os autores locais foram um pouquinho menos valorizados, com algumas exceções. Mas tudo bem, faz parte do crescimento de uma feira dar importância ao que vem de fora, nos colocando numa programação paralela. Pena que isso aconteceu no meu primeir…

Fracasso recomendável

O Traçando Livros de hoje, página que publico quinzenalmente no jornal Gazeta do Sul, caderno Mix. O título aí em cima foi dado pelo pessoal do jornal, mas combinou bem com o espírito da minha pseudoresenha. O título original está abaixo e ficou como "cabeça" da matéria.http://www.gaz.com.br/gazetadosul/noticia/362777-fracasso_recomendavel/edicao:2012-08-15.html
Seis motivos para ler o novo livro de Vila-Matas, Ar de Dylan, e uma coda dispensável

1
O escritor espanhol Enrique Vila-Matas é um apaixonado pela literatura. “Mas todos os escritores não o são?”, pergunta o leitor. Infelizmente não, eu respondo. Há muitos que veem na publicação de livros apenas como forma de se ganhar fama e admiração, sendo lidos por milhares de pessoas, fazendo, para tanto, um tipo de escrita mais acessível para o grande público. Não espere isso de Vila-Matas. 2
Ele vive tão intensamente a literatura, que faz dela seu principal tema. Escritores que deixam de escrever, que desejam desaparecer, que…

Capa do meu primeiro livro

Esta é a capa do meu primeiro livro, Arranhões e outras feridas, que está sendo editado pela Multifoco, através do selo "Redondezas contos". Logo que estiver disponível para compra, anunciarei por aqui, bem como os detalhes do lançamento, na Feira do Livro de Santa Cruz do Sul, no final deste mês.

Pirâmide alimentar do escritor

Se não me engano, salvei essa imagem do site da revista New Yorker.

O escritor numa visão de Liniers

Suicídio aos 33

Traçando Livros de hoje, minha colaboração quinzenal no caderno Mix, no jornal Gazeta do Sul. A página ficou belíssima, a partir da edição de Mauro Ulrich e diagramação de Derli Gonçalves.

http://www.gaz.com.br/gazetadosul/noticia/360098-suicidio_aos_33/edicao:2012-08-01.html



É graças a best-sellers como Ágape, do Padre Marcelo Rossi (que gerou um filho, o Agapinho... ops, filho do livro, que fique bem claro), detentor da marca de 8 milhões de exemplares vendidos, que a literatura artisticamente mais elaborada, como a do argentino Antonio Di Benedetto (1922-1986), pode ser publicada por grandes editoras como a Globo. É um escritor que interessa àqueles poucos leitores apreciadores de uma narrativa que não visa apenas o entretenimento ou que diga coisas confortáveis, edificantes. A grande literatura é aquela que incomoda, que destrói nossas certezas.
Os suicidas(tradução de Maria Paula Gurgel Ribeiro) é o terceiro romance de Di Benedetto. Publicado em 1969, faz parte da Trilogia da espe…