sábado, setembro 29, 2007

Faccioli

Dos textos literários que têm a música clássica como leitmotiv podemos citar poucos. Entre esses, destaco a novela O homem amoroso, do Luiz Antonio de Assis Brasil e o conto “Um homem célebre” do grande Machado de Assis. Na época em que li o texto do Assis Brasil, descobri a paixão pela música erudita (além de saber que o escritor não escrevia apenas aqueles livros “enormes”). O conto de Machado, por sua vez, serviu como um lenitivo para mim, aprendiz de escritor, por tratar das dificuldades da criação artística.
O romance de Luiz Paulo Faccioli, Estudos das teclas pretas, publicado pela Editora Record, mostra os efeitos que determinadas músicas, em situações específicas de nossas vidas, podem proporcionar. Paulo Amaro, personagem principal, conta sua história numa espécie de romance de formação em que a música tem um papel preponderante. Tudo começa com Quinta Sinfonia de Mahler, que ele escuta quando tinha doze anos de idade, junto com um amigo mais velho, o qual tenta se aproximar sexualmente dele. A música fica na sua mente por muito tempo, o que o leva a tentar seguir a carreira de músico.
É um romance que deve ser lido e escutado...

Sem comentários: