Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2009
De férias até 17 de agosto, devido à gripe A. Bom? Ruim? Não sei. Particularmente, quero aproveitar este tempo para algumas leituras e, principalmente, escrever. Não tanto para o blog, que está quase Sem (não Cem) leitores, mas alguns contos e terminar o meu romance interminável. Vamos ver. Enquanto isso, se não escrever nada por aqui, vou ao menos pôr trechos de coisas que li e salvei no computador. Hoje, Dawkins, em Deus, um delírio:

“Imagine, junto com John Lennon, um mundo sem religião. Imagine o mundo sem ataques suicidas, sem o 11/9, sem o 7/7 londrino, sem as Cruzadas, sem caça às bruxas, sem a Conspiração da Pólvora, sem a partição 19 da índia, sem as guerras entre israelenses e palestinos, sem massacres sérvios/croatas/muçulmanos, sem a perseguição de judeus como "assassinos de Cristo", sem os "problemas" da Irlanda do Norte, sem "assassinatos em nome da honra", sem evangélicos televisivos de terno brilhante e cabelo bufante tirando dinheiro dos i…

Na ZH de hoje

CASTIGO NO SUDÃOPor usar calças, 40 chibatadas Detida em seu país, o Sudão, no último dia 3, a jornalista Lubna Ahmed al-Hussein deve ser sentenciada na manhã de hoje a receber 40 chibatadas – a pena será aplicada logo em seguida. Seu “crime”: usar calças. Lubna, que trabalha no jornal Al-Sahafa e no departamento de imprensa da missão das Nações Unidas no Sudão, foi presa em um restaurante na capital do Sudão – país do leste da África famoso pelo conservadorismo islâmico – por usar roupas “indecentes”.

Além dela, outras 12 mulheres que usavam calças foram levadas a uma delegacia. Das 13, 10 receberam 10 chibatadas, porque eram na maioria do sul do país, com população principlamente cristã e animista, onde a sharia (lei islâmica) do Norte não é aplicada. A jornalista convidou colegas da imprensa para assistir ao anúncio da sentença e à aplicação da pena.

Após trabalho com índios no Amazonas, missionário evangélico vira cientista ateu

Do site da Folha de São Paulo - 01/02/2009 - 09h33CLAUDIO ANGELO
editor de Ciência da Folha de S.Paulo O americano Daniel Everett, 55, negou Deus por duas vezes. Primeiro o Deus literal, cristão, cuja inexistência declarou depois de conviver por décadas com os índios pirahãs, do Amazonas, com o propósito inicial --frustrado-- de traduzir a Bíblia para a sua língua. Depois, o deus dos intelectuais, Noam Chomsky, cuja Gramática Universal, a mais ilustre de todas as teorias linguísticas, passou a ser questionada por Everett justamente por causa de peculiaridades do idioma pirahã. Professor da Universidade do Estado de Illinois, Everett tem protagonizado nos últimos anos uma verdadeira guerra com os linguistas da escola de Chomsky, os generativistas. Ele afirma que seus estudos sobre a língua pirahã --iniciados em 1977 quando ele veio para o Brasil a serviço da organização missionária Summer Institute of Linguistics, ou SIL-- derrubam a Gramática Universal por uma série de fatores. O idiom…

Repostando

Mestre do diálogo
por Cassionei N. Petry

Duas pessoas conversando. Chama-se isso diálogo. Mas quando há dois personagens dialogando em um livro de Luiz Vilela, temos a literatura no seu mais alto grau. Mestre nessa arte que se confunde com o teatro ou com textos filosóficos como os de Platão, o escritor mineiro mostra como se pode criar uma história em que o narrador quase nunca aparece. As poucas palavras e o silêncio são suficientes para o leitor construir o enredo, o cenário e a descrição dos personagens.
A novela Bóris e Dóris marca o início da publicação da obras completas do escritor Luiz Vilela pela Editora Record. Nascido em Ituiutaba, Minas Gerais, começou a escrever aos 13 anos de idade. Mais tarde formou-se em Filosofia, mas trabalhou como jornalista. Tremor de terras, seu primeiro livro, publicado às próprias custas em 1967, quando tinha 24 anos, fez jus ao título ao causar polêmica quando recebeu, em Brasília, o Prêmio Nacional de Ficção. Escritores consagrados como José Con…

Witch Hunt - Rush

Composição: Geddy Lee / Neil Peart / Alex LifesonThe night is black
Without a moon
The air is thick and still
The vigilantes gather on
The lonely torch lit hill

Features distorted in the flickering light
The faces are twisted and grotesque
Silent and stern in the sweltering night
The mob moves like demons possessed
Quiet in conscience, calm in their right
Confident their ways are best

The righteous rise
With burning eyes
Of hatred and ill-will
Madmen fed on fear and lies
To beat and burn and kill

They say there are strangers who threaten us
In our immigrants and infidels
They say there is strangeness too dangerous
In our theaters and bookstore shelves
That those who know what's best for us
Must rise and save us from ourselves

Quick to judge
Quick to anger
Slow to understand
Ignorance and prejudice
And fear walk hand in hand... Caça às Bruxas

A noite está negra
Sem lua
O ar está pesado e parado
Os vigilantes se juntam
Na solitária colina iluminada por tochas

Feições deturpadas na luz trêmula,
Os rostos estão disto…

Falou e disse...

"No sabemos qué es el cuerpo. No sabemos qué es el alma. Y nada nos identifica más que la ignorancia de lo que somos.”

CARLOS FUENTES

Jesus Zumbi

Do site Desciclopedia:
Após sua morte, Jesus ressucitou e voltou a caminhar entre os vivos. Isto, é claro, só seria possível se ele fosse um zumbi; Jesus Zumbi é a identidade de Jesus logo após a sua Ressureição. Na forma de zumbi, Jesus manteve seu amor infindável pela humanidade, em particular, por seus cérebros. Muitos de seus seguidores ficaram surpresos quando, ao invés de oferecer a salvação Divina, Jesus Zumbi vorazmente devorou suas entranhas.

Mais aqui.

Tim Hunter ou Harry Potter

Sim, sim. Ou não, não. Depende do que você está pensando. O sim é se você está pensando em plágio. O não é se você está pensando que foi Gaiman quem plagiou Rowling. Os livros da magia foram publicados em 1991. É uma série de HQ com roteiro de Gaiman e desenhos de John Bolton, Scott Hampton, Charles Vess e Paul Johnson. E Harry Potter, como todos sabem, começou a ser publicado em 1997. Perguntado sobre o caso, o próprio Gaiman disse que não era plágio, pois "o arquétipo do jovem feiticeiro tem vários outros precedentes na literatura". É verdade, mas há muitos pontos em comum nas histórias, por exemplo:

"- Os dois começam suas aventuras com a mesma idade.
- Os dois são ingleses.
- Os dois são fisicamente iguais: Óculos, brancos, cabelo preto.
- Os dois moram em um subúrbio londrino com uma família de pessoas normais.
- Os dois tem uma coruja branca de estimação.
- Os dois estão destinados a ser o maior mago do mundo.
- Os dois não conheceram a mãe e o pai verdadeiros.
- Os dois…
Outra paixão, devido a referências filosóficas e literárias também, é pela banda canadense Rush. Esta música faz referência a um personagem de Mark Twain. (E era tema de abertura do Profissão: perigo):

Tom Sawyer

Um guerreiro dos dias modernos
Significa transpor
O dia de hoje de Tom Sawyer
Significa orgulho

Apesar de sua mente não estar disponível para aluguel
Não o coloque como arrogante
Seu jeito reservado, uma defesa quieta
Resistindo aos eventos do dia
O rio

O que você diz sobre a Companhia dele
É o que você diz sobre a sociedade
Pegue a névoa, pegue o mito
Pegue o mistério, pegue o fluxo

O mundo é, o mundo é,
Amor e vida são profundos
Talvez como os céus deles são largos

O dia de hoje de Tom Sawyer
Ele se liga em você
E o espaço que ele invade
Ele mantêm-se em você

Não, sua mente não está disponível para aluguel
Para nenhum deus ou governo
Sempre esperançoso, ainda que descontente
Ele sabe que mudanças não são permanentes
Apenas é mudança

O que você diz sobre a Companhia dele
É o que você diz sobre a socie…
Nas últimas semanas eu retomei uma "paixão" antiga: os Engenheiros do Hawaii. Estava selecionando algumas músicas para trabalhar com os alunos, quando me dei conta de quantas coisas nos passam dasapercebidas quando temos pouco conhecimento. Gostava da banda mais pela sonoridade e porque era "moda" na época (isso na virada dos anos 80 para os 90). Agora, revendo as letras, depois de ler muita literatura e muita filosofia, me rendi à criatividade de Humberto Gessinger ao inserir nas suas músicas referências a diversos escritores, sem contar o trabalho com metáforas e aliterações. Uma das minhas preferidas é "Ninguém = ninguém", com clara referência a George Orwell e seu livros "Animal farm", que no Brasil saiu como "Revolução dos bichos". Segue a letra:

ninguém = ninguém
(gessinger)

há tantos quadros na parede
há tantas formas de se ver o mesmo quadro
há tanta gente pelas ruas
há tantas ruas e nenhuma é igual a outra
(ninguém =…

Escutando...

"A arte de ser louco é jamais cometer a loucura de ser um sujeito normal."

Em um debate no orkut

"Religião é falha pq o ser humano é falho. E a casa de Deus não é com paredes pintadas e ele cravado em uma cruz... E pra finalizar,só quando o ser humano se ligar de que Deus é um só"

Pergunto:Tu falas em um Deus. Portanto, nota-se claramente que o que te fez acreditar em um deus foi uma religião. Logo, se a religião é falha, a ideia de deus também o é.

"e que ele é muito mais do que palavras escritas em um livro e que ele queria era nos ver felizes e não escravos do seu "amor eterno" não seremos mais humanos! :)"

Você se contradiz, pois onde está dito isso o que deus pensa é justamente nesse livro (ou em outros).

"tenho uma pergunta??

qnts vzs vc leu a Biblia??

ao menos uma?? (apesar d não ser suficiente)"

Se esta pergunta é para mim, já li diversas vezes, li quando era católico, li quando fui evangélico e continuo lendo. Mas, ao contrário dos que tem fé, eu não leio apenas as partes sugeridas por padres, pastores, etc. para reforçar a fé. Leio toda…

Leitura e Livros

Hermann Hesse, Para Ler e Pensar, Rio de Janeiro, Editora Record:

“Ler sem pensar, ler distraidamente, é como passar por entre belas paisagens com os olhos vendados. Tampouco devemos ler para esquecer-nos a nós e à nossa vida quotidiana, mas, ao contrário, para reassumirmos em nossas mãos firmes e da maneira mais consciente e madura, a nossa própria existência. Devemos ir aos livros não como alunos tímidos que temessem aproximar-se de mestres frios e indiferentes; não como os ociosos que passam o tempo a beber. E sim, como alpinistas a galgar as alturas; como guerreiros que correm ao quartel para buscar armas. E não como quem estivesse a fugir de si mesmo, sem vontade de viver”.

Cântico negro - José Régio

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com olhos doces,
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom se eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui"!
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos meus olhos, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...
A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre a minha mãe.
Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde,
Por que me repetis: "vem por aqui"?
Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...
Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.
Como, pois, sereis vós
Que me dareis machados, ferramentas, e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que …

Sobre letras do Humberto Gessinger

Escrevi um comentário em um tópico da comunidade Analisando letras dos Engenheiros do Hawaii, sobre se ele seria ateu. Achei interessante postar aqui:

Sou ateu, mas nem por isso tento ver o mesmo modo de pensamento nos meus ídolos. "Ninguém=ninguém."

O que o pessoal tem que pôr na cabeça é que um compositor, quando escreve uma letra de música, cria junto uma "voz", que na literatura é chamada de "eu-lírico" ou "eu-poético". Por exemplo, quando Chico Buarque escreve "quero ficar no teu corpo, feito tatuagem (...) e me perpetuar em tua escrava" ele não está fazendo uma declaração homossexual, mas sim criando um "eu-lírico" feminino. Ou seja, não podemos confundir o compositor com o eu-lírico ou o ficcionista com o narrador.

HG, se já se declarou católico, deve sê-lo e, por conseguinte, acredita em um deus. Porém ele cria "eus" que são ateus, agnósticos, descrentes. Muitas músicas, a maioria talvez, expressam o sentimento…

Vale repostar

Já que falei sobre o ateísmo, vale repostar este texto que escrevi em março, mandei para Gazeta e, claro, não saiu. Mas foi publicado no blog Bule Voador, que foi extinto.

Lei de deus?

Em meio à discussão sobre a excomunhão dos envolvidos no aborto da menina de 9 anos, estuprada em Pernambuco, o bispo Dom José Cardoso Sobrinho afirmou que a “lei de Deus” é superior às leis dos homens. Superior para quem?

Ora, é típico das religiões imporem sua verdade aos outros. A lei referida pelo bispo está nos 10 mandamentos da Bíblia, livro sagrado dos cristãos, mas não de toda a humanidade. O mandamento “não matarás”, segundo o escritor Janer Cristaldo, “deve ser visto em seu contexto. Jeová o dirige à sua tribo, à tribo de Israel. Não matarás os de tua raça. Não matarás um judeu. Quanto às outras tribos, pode-se matar à vontade, como aliás Jeová ordena diversas vezes no Pentateuco.” É só ler o Antigo Testamento, com as chacinas ordenadas por Deus, para se banhar em sangue. Não é à toa que há ediçõ…

Dia Mundial do Rock - escutando...

Rush - By-Tor And The Snow Dog

letra escrita à mão por Neil Peart

I. Nos Domínios de Hades

Os domínios de Hades, iluminados pela luz mortiça de tochas
O povo do Mundo dos Mortos está reunido na plataforma
O Príncipe By-Tor deixa a caverna em direção à luz do norte
O sinal Eth está subindo no ar
By-Tor, cavaleiro da escuridão
Centurião do mal – príncipe do diabo.

II. Através Do Styx

Através do Rio Styx, pela escuridão
Seu castigo espera no portão
O Cachorro da Neve, com sua pelagem brilhando na noite úmida
Olhos negros como carvão reluzindo de ódio.
By-Tor e o Cachorro da Neve
Alinhem-se para a batalha. Que comece o confronto...

III. Da Batalha

i) Desafio E Confrontamento
ii) O Furor da Guerra em 7/4
iii) Resultado
iv) Hino do Triunfo

VI. Epílogo

A batalha está acabada e a poeira se abaixa
Os discípulos do Cachorro da Neve tocam o sino
Ecos de alegria ao chegar do amanhecer
By-Tor derrotado, retorna ao Inferno
O Cachorro da Neve sai vitorioso
O Mundo dos Vivos está a salvo novamente.

Fonte: http://rushfaclubebr.blogspot.com

Ah, anos 80!

Escutando...

Escutando...

Saiu hoje na Gazeta: