Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

"Os óculos de Paula" para Kindle

Recoloquei na roda o e-book do meu romance Os óculos de Paula pela Amazon, no formato Kindle, que pode também ser lido no computador, tablet e celular, bastando baixar os aplicativos gratuitos. Bolei, ainda, uma capa nova.  Acesse: https://www.amazon.com.br/%C3%B3culos-Paula-Cassionei-Niches-Petry-ebook/dp/B00J4YBDAO/ref=sr_1_3_twi_kin_1?s=digital-text&ie=UTF8&qid=1501248990&sr=1-3
Mensagens recentes

Coluna "Uma biblioteca na cabeça"

Inauguro um novo espaço para minhas escrevinhações no Portal Entretextos:
http://www.portalentretextos.com.br/materia/quero-ser-delatado-por-favor,12639

Uma resenha que não aconteceu

Terminei a leitura de Os invernos da ilha, de Rodrigo Duarte Garcia (Record, 462 páginas), já pensando em escrever uma resenha crítica, apontando alguns pontos positivos e outros negativos do romance. Antes de pôr a mão na massa, porém, entrei nas redes sociais e fiquei sabendo que a coluna do Raphael Montes, em O Globo, apontava a obra do Rodrigo como popular, para se divertir, e então desanimei.
Acontece que há um equívoco tremendo por parte de alguns autores e leitores de literatura de entretenimento quando afirmam que literatura policial, de mistério ou de aventura (em que se encaixaria Os invernos da ilha) são desprezados pela crítica. Este é o tom do texto de Raphael Montes. Ele e tantos outros se equivocam ao dizer que Rubem Fonseca, escritor já canonizado e que é objeto de estudos até em livros didáticos, não tem o reconhecimento que merece porque é taxado por fazer literatura menor. Ledo engano ou uma tentativa forçada de se colocar como vítima.
Ora, a “crítica” (coloco entre …

O cara e a mina (Delação premiada)

O sujeito se senta para escrever uma crônica, mas o que sai é uma letra de música, um rockzinho fuleiro. Perdoem-no, ele não sabe o que faz:

O cara quando diz que não foi ele foi A mina quando diz que não vai ela vai O cara quando apronta esconde o que fez A mina quando apronta faz mais uma vez No cara e na mina não dá pra confiar O cara e a mina vivem pra te enganar Na cama, na política, em qualquer lugar Abra o olho que eles acabaram de chegar
Refrão: Cuidado com o cara, cuidado com a mina Cuidado com quem parece ser gente fina Seu bolso tá em perigo, confie no que eu digo, Cuidado com quem quer ser muito seu amigo
O cara e a mina eram amigos meus O cara e a mina dizem acreditar em Deus O cara e a mina por fora são legais Por dentro suas mentes são pior que Satanás O cara conseguiu se eleger deputado A mina foi mais longe e chegou ao Senado O cara e a mina iam mudar o Brasil Agora mandam o povo pra puta que o pariu!
(Refrão)
O cara recebeu dinheiro de empreiteiro A mina desviou dinheiro da educação O cara p…

Escrevi sobre "Nós", de Zamiátin, para a Revista Amálgama

Meus textos na Zero Hora e na Gazeta do Sul de hoje

Meu artigo "Quem é mesmo massa de manobra?" saiu hoje na página de opinião do jornal Zero Hora, de Porto Alegre. Com o mesmo título, mas numa versão estendida, o artigo foi publicado no jornal Gazeta do Sul, de Santa Cruz do Sul.

Mais uma coluna minha no Digestivo Cultural