Desesperar, jamais

Quando penso, às vezes, em desisitir de tudo, escuto esta música do Ivan Lins.

Comentários

Helena Jungblut disse…
Olá meu querido e eterno professor! =)

tu sempre arrasando no que escreve e diz!

e ótima musica que postaste, no fim, o samba de raiz sempre tem as palavras certas! :)

outro abraço!
Cassionei Petry disse…
Obrigado, saudades das nossas conversas filosóficas!

Mensagens populares deste blogue

"Eu te amo" ou sinal do Diabo?

Sobre “Amortalha”, de Matheus Arcaro