Virgínia



Virgínia terminou o conto. As vozes ressurgiram aos poucos, agora que não havia mais o barulho da máquina de escrever. Quem eram eles que diziam coisas ininteligíveis, sussurros vindos não sabia de onde? Continua em: http://robertmarston.blogspot.com.br/

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Eu te amo" ou sinal do Diabo?

Sobre “Amortalha”, de Matheus Arcaro