Crônica publicada em 14 de fevereiro de 1998, no jornal Gazeta do Sul, caderno Sábado. Clique na imagem para ampliá-la.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Eu te amo" ou sinal do Diabo?

Sobre “Amortalha”, de Matheus Arcaro