Avançar para o conteúdo principal

Entrevista

Esta entrevista foi feita por alguns membros da comunidade Santa Cruz do Sul no orkut.

Graziela
→Pq resolveu criar um blog?

Marco
as básicas para todos
Nasceu onde:
Onde mora:
Idade:
Casado ou solteiro:
Altura:
Descendencia:
Melhor viagem que fez:
Comida que mais gosta:
Cor predileta:
O que gosta de fazer nas horas vagas:
Lugar que gostaria de conhecer:
Sonhos:
Experiencia que teve que seria uma licao de vida:
Conselho aos jovens de hoje:

Prof. Cassionei
Graziela,
Na época estava lendo muitos blogs de literatura e resolvi criar um pra divulgar meus escritos. Só que publiquei muito pouco com medo de roubarem os textos.
Já teve várias fases. Recentemente coloquei links pra baixar CDs e Livros. Agora estou atualizando diariamente, com textos meus.

Prof. Cassionei
Nasceu onde: Santa Cruz do Sul (alguém sabe onde fica)
Onde mora: Bairro Pedreira
Idade: 29 (mas com corpinho de 28 e meio)
Casado ou solteiro: União Estável
Altura: 1 e alguma coisa
Descendencia: portuguesa e alemã
Melhor viagem que fez: nas bibliotecas da vida
Comida que mais gosta:churrasco
Cor predileta: vermelha
O que gosta de fazer nas horas vagas: ler, ler, ler
Lugar que gostaria de conhecer: Praga
Sonhos: publicar pelo menos um livro por uma editora decente
Experiencia que teve que seria uma licao de vida: comprei um imóvel de um parente...
Conselho aos jovens de hoje: Me vem na mente a frase do grande filósofo contemporâneo Grabriel o Pensador: "Seja você mesmo, mas não seja sempre o mesmo"

Marco
O que motivou e motiva voce a ficar mais ativo escrevendo suas opiniões nos foruns das comunidades de Santa Cruz?

Marco
Ja que voce gosta de ler, acho que vai gostar de decorrer estas perguntas, tome quanto tempo achar necessário e fique a vontade para responder uma de cada vez:

1. Que livro você está lendo?
2. Lembra do seu primeiro livro?
3. No Brasil, sabemos que a leitura não é um hábito da população em geral. Quantos livros, em média, você lê por mês?
4. Você tem um gênero favorito? Qual?
5. Alguns escritores, além de grandes artistas, são vistos como “seres superiores” por alguns leitores.Você tem ídolos escritores? Quais?
6. Você distingue o escritor pelo gênero - poesia, conto, romance, etc - ou acredita que escritor é escritor e ponto?
7. A internet pode se transformar em uma ameaça para a leitura de livros?
8. Se você pudesse, como acabaria com o analfabetismo no Brasil e como implantaria o hábito de leitura?

Prof. Cassionei
"O que motivou e motiva voce a ficar mais ativo escrevendo suas opiniões nos foruns das comunidades de Santa Cruz? "
Em primeiro lugar as férias.
Segundo, como sou "um homem de fases", entrei no orkut só início do ano passado e em princípio utilizei as comunidades mais para baixar músicas, filmes e entrava em poucas discussões.
Terceiro, demorei um pouco pra pedir pra entrar na comu de Santa Cruz e demorou um pouco pra eu ser aceito. Mas a "gente estamos aí"!

Prof. Cassionei
1. Que livro você está lendo?
Quais livros melhor dizendo, pois sempre leio três ou quatro, quando canso de um passa para outro. No momento: relendo Jorge Luis Borges; "La historia de la eternidad"; Nelson Rodrigues, " O óbvio ululante". E lendo: Alberto Couste, "El Lector De Julio Cortazar", biografia do grande escritor argentino; e Rius, "Supermercado De Las Sectas".

2. Lembra do seu primeiro livro?
O primeiro que marcou foi "O mistério do 5 estrelas", de Marcos Rey.

3. No Brasil, sabemos que a leitura não é um hábito da população em geral. Quantos livros, em média, você lê por mês?
Não tenho como responder esta, pois depende de várias coisas, tempo, tamanho do livro, etc. Mas no mínimo dos mínimos 7, 8.

4. Você tem um gênero favorito? Qual?
O conto. Além dos livros que citei, sempre pego um e outro conto de autores diferentes para ler.

5. Alguns escritores, além de grandes artistas, são vistos como “seres superiores” por alguns leitores.Você tem ídolos escritores? Quais?
No meu perfil do blog eu brinco que considero a literatura a minha religião. Meus santos de devoção: São Cortázar, São Machado e Jesus Kafka.

6. Você distingue o escritor pelo gênero - poesia, conto, romance, etc - ou acredita que escritor é escritor e ponto?
Acho engraçado quando muitos colocam poeta e escritor, como se poeta não fosse escritor.

Prof. Cassionei
7. A internet pode se transformar em uma ameaça para a leitura de livros?
Sendo bem utilizada, não. Há uma divulgação muito grande de literatura na internet e disponibilidade de baixar várias obras literárias.

8. Se você pudesse, como acabaria com o analfabetismo no Brasil e como implantaria o hábito de leitura?
O analfabetismo funcional ainda é muito grande e nunca vai acabar. Quanto ao hábito de leitura, incentivos a compra de livros para as casas (por que não incluí-los na cesta básica, eu pelo menos tenho fome de livros). Todo o hábito começa em casa. Se os pais não lerem, dificilmente a criança se tornará leitora. Claro que há exceções, e eu sou exemplo dessa exceção, pois meus pais não liam.

Moa Fanfa
Prof. Cassionei!
Quais são os quatro elementos do Hip-Hop? Por favor com detalhes.

E onde (quando) começou tua paixão por este movimento.
Não é todo dia que encontro um intelectual neste tipo de tribo.hehehe...

Prof. Cassionei
“Quais são os quatro elementos do Hip-Hop? Por favor com detalhes.”

Tu sabes, né, Moa, que para falar dos 4 elementos do hip hop com detalhes teria que escrever um texto enorme. O melhor é em poucas palavras. Em primeiro lugar, tem de se dizer que Hip Hop não é um ritmo como apregoam por aí. O Hip Hop foi um termo criado por Afrika Baambaata para designar uma junção de elementos que formam a Cultura (ou movimento) Hip Hop. Esses elementos são: DJ, o movimento começou com o DJ discotecando nas ruas, é o que bola os ritmos, as mixagens, enfim, é a base musical. Depois entra outro elemento que é o MC, o mestre-de-cerimônias ou “mike controler”, que em princípio servia apenas para gritar palavras de incentivo para a galera agitar, porém as letras foram se desenvolvendo até chegar na “poesia” de rua que é hoje. Esses dois elementos formam o RAP, esse sim o ritmo da cultura Hip Hop. RAP é a sigla em inglês para “rhythm and poetry”. Em português, podemos dizer que é a sigla para “Ritmo, Arte e Poesia” ou “Revolução Através das Palavras”.
Outro elemento é o Break, segundo alguns, é uma dança inventada pelos porto-riquenhos, através da qual expressavam sua insatisfação com a política e a guerra do Vietnam, apresentavam performances em que imitavam os helicópteros da guerra, ou mesmo os soldados que voltavam mutilados. As batalhas de b-boys, serviram para diminuir a violência nas ruas de NY. É uma reinterpretação do ato de dançar.
O outro elemento é o Grafite, representa as artes plásticas. São a pinturas nos muros e paredes, se utilizando de bastante cores, letras estilizadas e desenhos representando o cotidiano da periferia. Lembrando que não deve ser confundido com a pichação que é um vandalismo sem nenhum objetivo artístico. Os grafiteiros, hoje em dia, só fazem seu trabalho em muros ou paredes se tiverem autorização para tanto.
Bem, mas bem resumido, é isso.

Prof. Cassionei
“E onde (quando) começou tua paixão por este movimento.
Não é todo dia que encontro um intelectual neste tipo de tribo.hehehe...”

A primeira chama se acendeu mais ou menos em 84 ou 85. Piá de 5 ou 6 anos, pulava o muro da Metalúrgica Zacarias, no Arroio Grande, para ver meus vizinhos da rua Acre ensaiarem com um grupo de Break, que era moda, devido ao Michael Jackson. Época das "cobrinhas" no chão, da pirâmide, etc. Bem mais tarde, na virada para os anos 90, o Rap começou a surgir por aqui. Foi quando comecei a freqüentar o Uniãozinho e a Danceteria. Aí conheci meus grandes amigos da Pedreira que escutavam Rap, comecei a escrever letras de Rap, formar grupos, enfim. E, como em tudo que participo (literatura, carnaval), gosto de ler muito sobre o assunto, aí busquei revistas e livros para me informar sobre a Cultura Hip Hop. Hoje, devido ao rumo tomado pelo Rap, a chama está um pouco apagada.

Marco
best-seller vs best written book
Voce comentou noutra postagem que gostaria de publicar um livro eventualmente:

Isso sendo dito minha pergunta é a seguinte:

O que voce prefere ( se tivesse que escolher apenas uma opção...)

(1) Publicar um best-seller ( Um livro no topo da lista dos mais vendidos que não necessariamente foi bem escrito mas que voce esta lucrando muito bem com isso)

(2) Publicar um best-written book ( Um livro que não vende muito mas que é uma obra de arte da literatura por ter sido tão bem escrito e apesar de voce nao fazer dinheiro com esta obra, talvez depois da sua morte voce seja reconhecido)

Prof. Cassionei
(2) Publicar um best-written book ( Um livro que não vende muito mas que é uma obra de arte da literatura por ter sido tão bem escrito e apesar de voce nao fazer dinheiro com esta obra, talvez depois da sua morte voce seja reconhecido)

Graziela
→ Quando se 'tornou ateu'? [Ou isso vem de familia?]

Prof. Cassionei
"→ Quando se 'tornou ateu'? [Ou isso vem de familia?] "

O "tornar-se ateu" ou nascer ateu virou uma polêmica séria aqui na comu e eu acho que perdi a parada.

A minha família é toda religiosa. Tem católico, crente, espírita, uma tia que faz o tal do "reiki", enfim. Quando pequeno quase virei crente (é que eu gostava de ir nos seminários onde tinha cachorro-quente e guaraná de graça), queria ser "salvo". Na igreja católica apostólica romana cheguei a ser assíduo frequentador (quando tinha meus 9, 10 anos) de ir na missa sábado e domingo. Muitos pensavam que ia ser padre, mas eu nunca quis. O que me levou a "voltar a ser ateu"? A constante busca por respostas satisfatórias para minhas inquietações. Não colavam mais as histórias fantasiosas que contavam. Lógico que também as leituras influenciaram bastante. Assumi o ateísmo na universidade, mas tive minhas recaídas, demorei pra me desligar de todo esse peso cultural em minha volta. Ainda tenho que pedir a bênção pra minha mãe e pro meu avô, e o faço por questão de respeito a eles. Quem briga comigo sobre isso é minha esposa, que me chama de à-toa.

Graziela
Essa piada é clássica.

Bem, mudando um pouco para descontrair...

→ Tem bicho de estimação? Se sim, o que e nome.

→ Casado a quanto tempo?

→ O que mais gosta de fazer? [Alem de ler]

→ Sonho de consumo?

→ Frase predileta?

→ Não faria nem por dinheiro?

Prof. Cassionei
→ Tem bicho de estimação? Se sim, o que e nome.
Não.
→ Casado a quanto tempo?
Há 9 anos.
→ O que mais gosta de fazer? [Alem de ler]
Assistir a filmes.
→ Sonho de consumo?
Muitos livros.
→ Frase predileta?
"As coisas estão no mundo, só que eu preciso aprender", de Paulinho da Viola
→ Não faria nem por dinheiro?
Posar nu.

Luis Fernando
"Cor predileta: vermelha."

Ser ateu não é nada, pior é ser colorado.

Graziela
"Cor predileta: vermelha."

Ser ateu não é nada, pior é ser colorado.

uahsUHSUHAUSHAHUsaHUSuhAUHs


→ Inverno ou verão?

→ O que faz quando falta a luz? [Ai gente, eu tenho cada uma! ¬¬]

→ Mania? [Não vale ler e assistir filme. :P]

Prof. Cassionei
Está aí uma coisa que eu não discuto: futebol. Jamais somos racionais nesse assunto.

→ Inverno ou verão?
Inverno.

→ O que faz quando falta a luz? [Ai gente, eu tenho cada uma! ¬¬]
Tenho sempre um estoque de velas para ler e ver os insetos se matando (meu lado diabólico).

→ Mania? [Não vale ler e assistir filme. :P]
Ficar cutucando espinhas.

Graziela
uAHSuHASUHASuhaSHu

Cutucar espinhas!

→ Prefere alunos de que idade?

Prof. Cassionei
Me dou bem com a gurizada do Ensino Médio.

Marco
Voce já teve o interesse de aprender um segundo idioma além do portugues para poder ter acesso maior a diversidade de literaturas e culturas. Se sim, qual?

Marco
Gosta de viajar? E se sim, para quais lugares já foi e quais pretende ir algum dia?

Prof. Cassionei
"Voce já teve o interesse de aprender um segundo idioma além do portugues para poder ter acesso maior a diversidade de literaturas e culturas. Se sim, qual?"

Além do português, leio bastante em espanhol, mas ainda quero melhorar o meu inglês e aprender francês.

"Gosta de viajar? E se sim, para quais lugares já foi e quais pretende ir algum dia?"

Gostaria de viajar, mas nunca saí nem do RS. Pretendo conhecer a Grécia, Praga, Espanha e Argentina. Se quiserem me ajudar, comprem meus livros quando os lançar, divulguem, promovam. Com meu salário de professor, tenho que me contentar com Rio Pardo.

Graziela
→ Já fez alguma loucura? Se sim, qual?

Prof. Cassionei
Muitas, mas não posso contá-las.

Marco
Qual foi a decisão mais difícil que tomou até hoje?

Prof. Cassionei
Quando decidi comprar um imóvel de um parente, deu tudo errado, perdi dinheiro, o que acabou "empacando" um pouco a minha vida.

Marco
Professor
Voce tem filhos ou filhas?

E se voce quer ter, quantos crianças voce gostaria de ser o pai?

Marco
perguntas sobre que temas voce gostaria de responder?

Prof. Cassionei
"Voce tem filhos ou filhas?"
Sim, uma filha.


"perguntas sobre que temas voce gostaria de responder?"
Podem perguntar o que quiserem.

Felipe
(desculpa se perdi essa pergunta) Onde você leciona?

Quando a gente vai ver seus livros serem lançados??

Você gosta muito de Kafka. No geral, seus textos de ficção podem ser considerados kafkaniano?

Prof. Cassionei
Onde você leciona?
Na Escola Monte das Tabocas em Venâncio Aires.

Quando a gente vai ver seus livros serem lançados??
Quando eu tirar a preguiça do corpo e também tiver uma graninha sobrando para registrar os textos na BN e depois mandá-los para as editoras.

Você gosta muito de Kafka. No geral, seus textos de ficção podem ser considerados kafkaniano?
Acho que não. Ele tinha um texto muito elíptico e o que ele escreveu só deu certo naquele momento. Quem já leu alguns dos meus textos pode dizer se há influências de algum outro escritor. (Aqui da comunidade o Luis Fernando leu alguma coisa).

Felipe
Pergunta capciosa (ou não):
Você já roubou livros? Se sim, quando? onde? e porque?

Prof. Cassionei
Pergunta capciosa (ou não):
Você já roubou livros? Se sim, quando? onde? e porque?

Já roubei, sim. Onde, não vou dizer... Era porque não trabalhava e queria começar a formar a minha biblioteca. Eu era piá...
Coinscidência, estou lendo "Detectives selvajes", do chileno Robero Bolaño. Alguns personagens do romance cometem esse pecado "perdoável".


Prof. Cassionei
Alguma coleção?

Adivinha...

Prof. Cassionei
Tenho a coleção completa da revista Entrelivros.

Meikel
admiraçao por algum escritor regional???? qual?

Marco
Voce le revista em quadrinhos? Se le qual que voce mais gosta e por que?

Prof. Cassionei
admiraçao por algum escritor regional???? qual?

3 com livros publicados: Sérgio Schaefer, Roni Ferreira Nunes e Mauro Klafke.

3 que não têm livros publicados, mas tive oportunidade de ler alguns originais: Luis Fernando Ferreira, Alexandre Noronha e Romar Beling.

Prof. Cassionei
"Voce le revista em quadrinhos? Se le qual que voce mais gosta e por que?"

Gosto de HQ, desde as de super-heróis da Marvel ou DC (estou relendo a série Crises das Infinitas Terras,graças a internet) até as de Guido Crepax, Milo Manara, Neil Gaiman, etc.
As de super-heróis pela nostalgia (um tio possuia uma coleção que eu cobiçava) As da Disney também. As do Crepax e o Manara pelos traços e as referências literárias. Gaiman, além do excelente desenho, as histórias são inquietantes.

Felipe
Já leu Sandman?

Prof. Cassionei
Sim, li, e foi inspirado no conto O Homem de Areia, de E. T. A. Hoffmann, parece que Hans Cristian Andersen escreveu uma versão também.

Prof. Cassionei
Só para acrescentar, pois acho que não ficou claro no que escrevi antes, Neil Gaiman não desenha as histórias, ele escreve os roteiros, mas sempre tem colaboradores de primeira.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

No Traçando Livros de hoje, Milan Kundera e A arte do romance

Notas sobre os ensaios de Milan Kundera
1 Se alguns veem o romance como mero entretenimento, apenas mais uma forma de contar uma história, quando penso em literatura, penso no romance como forma de arte em primeiro lugar. O escritor, nesse caso, elabora as palavras em busca do efeito estético. Além disso, o autor também pode refletir sobre sua criação e a dos outros, formando assim, sua poética. É o que faz Milan Kundera em seu A arte do romance, de 1986, livro de ensaios relançado este ano pela Companhia das Letras numa bela edição de capa dura, seguindo a linha de outros relançamentos do autor de A insustentável leveza do ser. 2 Como a maioria das outras obras do escritor checo, esta também é dividida em sete partes, contendo um ensaio cada. Kundera fala sobre este número em entrevista para a Paris Review, dividida no livro em dois ensaios: “não é de minha parte nem coquetismo supersticioso com um número mágico, nem cálculo racional, mas imperativo profundo, inconsciente, incompreensíve…

Uma resenha que não aconteceu

Terminei a leitura de Os invernos da ilha, de Rodrigo Duarte Garcia (Record, 462 páginas), já pensando em escrever uma resenha crítica, apontando alguns pontos positivos e outros negativos do romance. Antes de pôr a mão na massa, porém, entrei nas redes sociais e fiquei sabendo que a coluna do Raphael Montes, em O Globo, apontava a obra do Rodrigo como popular, para se divertir, e então desanimei.
Acontece que há um equívoco tremendo por parte de alguns autores e leitores de literatura de entretenimento quando afirmam que literatura policial, de mistério ou de aventura (em que se encaixaria Os invernos da ilha) são desprezados pela crítica. Este é o tom do texto de Raphael Montes. Ele e tantos outros se equivocam ao dizer que Rubem Fonseca, escritor já canonizado e que é objeto de estudos até em livros didáticos, não tem o reconhecimento que merece porque é taxado por fazer literatura menor. Ledo engano ou uma tentativa forçada de se colocar como vítima.
Ora, a “crítica” (coloco entre …