Sobre o lugar para escrever



Mudei a disposição da escrivaninha aqui na minha biblioteca. Agora estou de frente para a estante de livros e não fico mais olhando para a parede. Coincidentemente ou não iniciei a escrita de um novo projeto literário, depois de um já abortado. Precisava de algum tipo de mudança. Não eram bem desse tipo, porém é um bom começo.
Há um blog muito interessante sobre o lugar onde os escritores escrevem (http://proyectoescritoriojesusortega.blogspot.com.br/). Sou um pouco voyeur nesse sentido e seria um fanático telespectador se houvesse um reality show em que autores fossem filmados escrevendo todos os dias.
Meu espaço ainda está longe do ideal. Gostaria ainda de ter as paredes forradas de livros, mas me contento, por enquanto, com as duas estantes de ferro. Minha escrivaninha poderia ser maior e a cadeira mais confortável. Falta-me também uma bela visão, apesar de conseguir enxergar um pedaço do chamado cinturão verde que circunda minha cidade. São detalhes, lógico. Acontece que sempre pensamos que o espaço do outro é melhor. Somos invejosos, faz parte do ser humano, acho.
Vou ficar devendo uma foto. Pretendo postar uma quando tudo estiver menos desorganizado, pois organizado nunca está. Ilustro este post com a imagem do escritório do E. Vila-Matas (não leia este nome ao contrário), um dos que invejo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

No Traçando Livros de hoje, Milan Kundera e A arte do romance

Uma resenha que não aconteceu