“O maior pavor humano é o da expansão da consciência. Toda a parte assustadora, hedionda da mitologia deriva desse medo. “Vivamos em paz e harmonia!, suplica o medíocre. Mas a lei do universo determina que a paz e a harmonia só podem ser conquistadas pela luta íntima. O medíocre não quer pagar o preço desse tipo de paz e harmonia: quer encontrá-lo já pronto, feito terno confeccionado em série na fábrica.”
Trecho de "A hora do assassino", de Henry Miller, citado na coluna do Romar Belling, no caderno Magazine da Gazeta do Sul de hoje.

Comentários