Quem escreve, principalmente o ficcionista, acaba pautando sua vida pela literatura. Geralmente o escritor, mesmo não escrevendo, vive a literatura vinte e quatro horas por dia, o que vai influenciá-lo não só como autor, mas também como homem.
Murilo Rubião



Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Eu te amo" ou sinal do Diabo?

Sobre “Amortalha”, de Matheus Arcaro