Textículos (VIII)

Agora é tarde demais. Ele está nas últimas horas de vida, sem possibilidade de voltar. Não há mais nenhuma chance de ela pedir perdão. Fez o que fez, já era. Somos uns imbecis, os humanos, não aproveitamos o tempo presente, não avaliamos o passado e esquecemos o que pode acontecer no futuro. Ele bem que avisava, mas ela ignorava. Seu orgulho, a vontade de sair sempre por cima, ter sempre a razão, tudo isso estragou a vida de ambos. Adianta agora se arrepender?

Comentários

Mirella disse…
Aumentou os meus níveis de angústia.
Cassionei Petry disse…
A literatura serve pra isso.

Mensagens populares deste blogue

No Traçando Livros de hoje, Milan Kundera e A arte do romance

Uma resenha que não aconteceu