"Arranhões e outras feridas" em um balaio da Feira do Livro de Porto Alegre

Rato de balaio que sou, ficava imaginando o dia em que iria encontrar um livro meu junto com outras pérolas da literatura que sempre encontro. Esse dia chegou.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Eu te amo" ou sinal do Diabo?

Sobre “Amortalha”, de Matheus Arcaro