A primeira orelha a gente nunca esquece

Escrevi a orelha do segundo livro do poeta Sander Félix Morais, livro editado pela Pragmatha, de Porto Alegre



Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Eu te amo" ou sinal do Diabo?

Sobre “Amortalha”, de Matheus Arcaro