Avançar para o conteúdo principal

Duas perguntas básicas sobre o piso dos professores e o jornal Zero Hora

1 - Por que em nenhum momento o jornal Zero Hora (me refiro à edição de hoje, mas serve para outras edições) menciona que o estado, caso não consiga pagar o piso, deve pedir ajuda para o governo federal. Lembrando que o estado tem que justificar por que não pode pagar.
2 - Por que a coluna página 10, mesmo com uma interina, sempre pede a opinião da ex-secretária Mariza Abreu, a qual, por sua vez, sempre fala em mexer no plano de carreira do magistério?

Comentários

Gelso Job disse…
Zero Hora tem que justificar porque sempre "endeusou" a falácia do Déficit Zero e sempre apoiou os desmandos desta senhora (Escolas de Lata, Destruição do Plano de Carreira, Enturmação, Meritocracia...
Cassionei Petry disse…
Há um interesse por trás disso tudo. A ZH quer a todo custo a meritocracia.

Mensagens populares deste blogue

Uma resenha que não aconteceu

Terminei a leitura de Os invernos da ilha, de Rodrigo Duarte Garcia (Record, 462 páginas), já pensando em escrever uma resenha crítica, apontando alguns pontos positivos e outros negativos do romance. Antes de pôr a mão na massa, porém, entrei nas redes sociais e fiquei sabendo que a coluna do Raphael Montes, em O Globo, apontava a obra do Rodrigo como popular, para se divertir, e então desanimei.
Acontece que há um equívoco tremendo por parte de alguns autores e leitores de literatura de entretenimento quando afirmam que literatura policial, de mistério ou de aventura (em que se encaixaria Os invernos da ilha) são desprezados pela crítica. Este é o tom do texto de Raphael Montes. Ele e tantos outros se equivocam ao dizer que Rubem Fonseca, escritor já canonizado e que é objeto de estudos até em livros didáticos, não tem o reconhecimento que merece porque é taxado por fazer literatura menor. Ledo engano ou uma tentativa forçada de se colocar como vítima.
Ora, a “crítica” (coloco entre …

Escrevo no Amálgama sobre "A montanha mágica"