Resposta que dei a um crentoide numa comunidade do Orkut:

... se tu vens com "ah, eu acredito porque é sentimento", aí não tem como discutir. Mas aí dizer que é verdade porque eu sinto...
Então para mim Shakespeare é Deus, pois, como Harold Bloom disse, ele inventou o humano...
Sobre ficar cego para coisas espirituais, isso é pregação, como já disse várias vezes. Nos poupe disso. Cego é não ver as evidências. Cego é o que dizia que o sol era um deus, cego era o que dizia que o raio era jogado por um deus, cego era o que dizia que o mundo era achatado, cego era o que dizia que o sol girava em torno da terra. Aí os que diziam o contrário eram considerados cegos espirituais.
Pois eu digo, cego é quem acredita em amigo imaginário. Pode continuar me chamando de cego espiritual, que estarei do lado daqueles que, no final, tinham a razão.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

No Traçando Livros de hoje, Milan Kundera e A arte do romance

Uma resenha que não aconteceu