Palavras despedaçadas (XII)

Minha vida é um conflito entre o artista libertário e o professor racional.

Comentários

Mozart Tavares disse…
Me senti obrigado a comentar pela primeira vez desde que conheci o teu blogue há cerca de 6 meses atrás depois de ler esse aforismo. Posso chamar assim? Me senti obrigado, pois estudo Geografia licenciatura e sempre pensei como eu seria quando estivesse e pois bem suas palavras despedaçadas me iluminaram de uma maneira especial. Obrigado por elas e por todas os posts sobre literatura.

Ps: sobre o último post, fico à direita, mesmo sendo quase domesticado diariamente com todos os autores marxistas da geografia.
Cassionei Petry disse…
Poxa, obrigado pela leitura. Você sabe bem como me sinto, então. E comente sempre, sinto falta de comentários por aqui. Só não reclamo porque acabo comentando pouco em outros blogs.

Mensagens populares deste blogue

No Traçando Livros de hoje, Milan Kundera e A arte do romance

Uma resenha que não aconteceu