Avançar para o conteúdo principal

Kit Ilha Deserta (Item 4)

Comentários

charlles campos disse…
Só não me desce pela garganta o motivo de escritores como você e o Xerxeneski mostrarem em seus blogs que leem traduções que não são em sua língua pátria. O Xerxeneski lendo Bernhard em inglês, e você Kafka em espanhol???? Além de mostrar um quê de esnobismo deslocado (o mérito seria lê-los em alemão), desprivilegia os grandes tradutores que temos por aqui desses autores. Tradutores que nada ficam a dever aos norte-americanos e argentinos, mas mesmo os suplantam.
Cassionei Petry disse…
Pô, Charles, isso aqui é só uma brincadeira! Usei esta imagem pois foi a única que encontrei para contemplar a obra completa do Kafka. Sugiro dar uma lida nos textos que escrevi sobre o Kafka aqui e comentá-los também. Não foi lido em espanhol. Abraço e continue aparecendo.
Cassionei Petry disse…
A resposta: http://charllescampos.blogspot.com/2011/11/comentarios-com-os-pes-na-mesa.html?showComment=1321011130277#c5539696951544041020
charlles campos disse…
Tu ainda faz glória da vingança.

Mensagens populares deste blogue

Uma resenha que não aconteceu

Terminei a leitura de Os invernos da ilha, de Rodrigo Duarte Garcia (Record, 462 páginas), já pensando em escrever uma resenha crítica, apontando alguns pontos positivos e outros negativos do romance. Antes de pôr a mão na massa, porém, entrei nas redes sociais e fiquei sabendo que a coluna do Raphael Montes, em O Globo, apontava a obra do Rodrigo como popular, para se divertir, e então desanimei.
Acontece que há um equívoco tremendo por parte de alguns autores e leitores de literatura de entretenimento quando afirmam que literatura policial, de mistério ou de aventura (em que se encaixaria Os invernos da ilha) são desprezados pela crítica. Este é o tom do texto de Raphael Montes. Ele e tantos outros se equivocam ao dizer que Rubem Fonseca, escritor já canonizado e que é objeto de estudos até em livros didáticos, não tem o reconhecimento que merece porque é taxado por fazer literatura menor. Ledo engano ou uma tentativa forçada de se colocar como vítima.
Ora, a “crítica” (coloco entre …

Escrevo no Amálgama sobre "A montanha mágica"