Bauman foi mais esperto (VI)

No apagar das luzes do dia 04/04:


Sábado é o meu dia preferido da semana, é quando consigo ficar com mais horas livres para leitura e os jornais nos presenteiam com cadernos de cultura e muitas (já houve mais) resenhas de livros. É o dia em que teria mais tempo para escrever também, mas a fonte está seca nos últimos dias.
*
Estou escrevendo no final desse sábado, esperando a patroa e a filhota terminarem de olhar um filme. Sempre sozinho no meu canto, que ainda precisa de um nome que o identifique. Bunker, toca, castelo, cela, calabouço? Aceito sugestões.
*
Por que a população da favela não diz com a mesma facilidade “foda-se o tráfico” como diz “foda-se a polícia”?
Fiz essa pergunta há pouco nas redes sociais. A resposta que recebi: "porque a polícia mata, simples assim".
Pergunto: e o tráfico também não mata?
Resposta da pessoa, uma jornalista ainda por cima: "neste caso, quem matou a criança foi um policial. A polícia não entra na favela para proteger o morador, mas para matar."
Pergunto: E o tráfico protege o filho do morador?
E a pessoa responde: "não é questão de defender traficante. Não é isso. Só que polícia violenta não resolve tráfico. Só aumenta a violência."
Replico: Minha questão, portanto, não foi respondida: por que não um foda-se para o tráfico também?
Resposta da pessoa: "neste caso, o foda-se foi bem específico. Quem matou foi a polícia. Isso não significa defender o tráfico".
Eu pergunto: E quem está falando "nesse caso específico"? As crianças mortas nas outras vezes pelos traficantes não contam?
Resposta dela: "contam sim. Só que a polícia teria o papel de defender, não é mesmo? Como você defende matando? só respondi pq o protesto não foi para os traficantes. Tem muita gente q defende a polícia. VC viu o jornal nacional de hj?"
Respondo: Mas a minha pergunta é outra, portanto, tua redposta foi não responder.
*

Há vozes que falam por si. Outras falam em nome de ideologias. Outras não sabem o que falam, apenas repetem. Há aquelas que se calam, umas por comodismo, outras por que não querem "se queimar". Qual é a sua voz?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

No Traçando Livros de hoje, Milan Kundera e A arte do romance

Uma resenha que não aconteceu